sábado, 2 de abril de 2016

Diferente, e daí?


Diferente, e daí?

Quase que todas as mulheres sonham desde criança com o seu momento especial da maternidade, embora algumas se deparem com a notícia de uma gravidez inesperada em momentos em que ela menos imagina, outras sonham e planejam o tempo todo, e quando planejamos sempre vem aqueles sonhos em nossa mente: "Vou ter um filho ou uma filha, vai se parecer comigo fisicamente mas com a personalidade do pai, ou vice versa, vou educar da melhor maneira e com certeza não vai ser birrento como meu sobrinho e nem chorão como o bebê da vizinha, eles parecem que não sabem educar, comigo o negócio vai ser diferente.

Ah, se for menina vai fazer balé desde pequena, com certeza ela vai gostar, afinal que menina nunca sonhou em ser bailarina? Se for menino, vamos colocar na escolinha de futebol  e no Taekwondo, e talvez um dia ele se torne um astronauta, que é o sonho de quase todo menino.

Marido, vamos trabalhar muito pra conseguirmos dar ao nosso filho tudo o que não tivemos na infância e queremos que ele ou ela estude na melhor escola e faça uma boa faculdade e  claro que já penso que terá um bom casamento porque vou fiscalizar de perto com quem vai se relacionar..." E assim por diante nossos sonhos se tornam infinitos, e mesmo quando uma gravidez não é planejada, assim que se descobre ao se acostumar com a ideia esses mesmos sonhos começam a surgir na mente daquela mulher que desde menina ficou imaginando como seria esse momento. E em sua grande maioria as coisas parecem acontecer como gostaríamos, outras nem tanto seja porque a realidade financeira é outra, ou porque sua filha é radical e em vez do balé ela prefere o Taekwondo e ponto final, ou o filho gosta de balé e daí? Você vai ter que aprender e parar de preconceitos e ver que balé também é coisa de menino. Mas uma outra parte da história é bem mais complicado que isso, e aí entra a parte que você ou tem um diagnóstico durante a gestação mesmo de uma síndrome ou uma doença com atraso cognitivo ou alguma outra coisa que talvez a ciência nem saiba explicar direito, ou então tudo parece correr super bem , mas uma complicação no parto deixa seu filho com alguma deficiência ou na última parte o seu filho nasce lindo e perfeito mas com o passar do tempo você vê algumas coisas mudando do normal e vem o terrível diagnóstico para acabar com seus planos e você ouve o médico dizer que seu filho é diferente das crianças ditas "normais". e você pensa: Tá, diferente, e daí?" ou seja, "meu filho é diferente e agora? o que será? o que eu faço?" E é quando se começa uma longa caminhada até chegar no "Diferente, e daí? Eu vou é ser feliz com meu filho lindo, maravilhoso e amado..." Entendeu a diferença dos "Diferentes, e daí?" E sobre essa longa caminhada é que eu quero compartilhar com vocês minhas experiências, conquistas, frustrações claro, porque nem tudo é perfeito nesse mundo e claro mais ainda minhas grande alegrias nessa minha vida de mãe de uma criança especial. Vem comigo e vamos compartilhar tudo aqui !!!!!!

0 comentários:

Postar um comentário