segunda-feira, 9 de maio de 2016

O Autismo e o dia das Mães



Procurei várias maneiras de começar esse texto e confesso que não consegui juntar as palavras certas, afinal as vezes é tão difícil expressar o que realmente estamos sentindo e mais difícil ainda falar dos sentimentos de outras pessoas, mas quero falar um pouquinho dos sentimentos de muitas mães com filhos especiais e fora dos padrões que a sociedade exige. Mais um dia das mães passou e o que será que tem de novo? Na semana passada quase que 100 % das escolas fizeram a apresentação para as mães e vimos as postagens do Facebook lotado de fotos e vídeos e de mães emocionadas com a apresentações ou a coreografias,  seja lá o que for que as escolas prepararam e nós mães muitas vezes nos pegamos com coração apertado e lágrimas rolando pelo rosto, até mesmo por não sabermos se um dia veremos nossos filhos lá junto com aquelas crianças, nem que seja pra ficar só junto mesmo e não precisa nem fazer a coreografia, ou então não sabemos se algum dia ouviremos desse filho que tanto amamos nos dizer "Mamãe, eu te amo" ..... é e você sabe que seu filho te ama, mas nós seres humanos gostamos e precisamos sempre ouvir, e nos faz muito bem.

Vivemos com tantas incertezas, posso dizer que temos mais incertezas do que certezas no mundo do autismo, nossos filhos mudam constantemente e não sabemos bem o que esperar. 

No ano passado, o Miguel estudava em uma escola regular, e era o único aluno autista da escola, me falavam que tinha um outro asperger em uma outra sala mas eu nunca o conheci .....
 não fizeram apresentação no dia das mães (ou simplesmente não me avisaram) mas como a escola era muito legal com o meu filho, quero acreditar que não teve para a escola inteira, mas no final do ano fizeram uma apresentação para os pais. Foi o meu primeiro ano, a minha primeira experiência com apresentações e eu não sabia o que esperar. Colocaram todas as crianças enfileiradas e o Miguel foi com o professor de apoio, soltaram a música e as crianças só tinham que cantar junto se balançando pra lá e pra cá. O pátio da escola estava lotado, apesar do Miguel não ter problemas com aglomerações ele não gosta de ficar contido, sempre quer estar solto para poder correr onde quer, então ele não parava quieto e queria é correr pela escola inteira, o professor muito paciente tentava segurá-lo e convencê-lo a ficar lá com outras crianças. Não demorou muito e o Miguel começou a tentar se soltar do professor o empurrando, enquanto eu percebia algumas mães com olhares atravessados e cochichando,  eu imagino que comentando a falta de educação do tal garoto que quase batia no professor. Foi um terror e eu não via a hora da música acabar, acho que a maior parte dos pais que estavam ali não sabiam que o Miguel é autista e por isso julgavam a criança mal educada.

Pena que a foto do momento do abraço
 não deu pra postar, ta sem foco

Mas esse ano eu tive uma experiência diferente e muito agradável, o Miguel que agora estuda em uma escola especial para crianças autistas, e na quinta-feira dia 05 foi o dia da apresentação. Dessa vez devido a experiência passada eu não fui com muitas expectativas, mas o Miguel me surpreendeu. Quando levaram as crianças para o ginásio o Miguel veio segurando na mão da professora bem tranquilo apesar do ginásio estar lotado de novo, e quando passou do nosso lado e nos viu eu e meu marido, ele sorriu e quis vir com a gente mas não chorou. Foi para a frente e ficou lá durante toda a música, queria vir com  a gente mas se conformou em esperar o momento, e no final da musica quando as crianças entregaram um coração para as mães ele veio correndo e me abraçou com um sorriso lindo e eu não precisei ouvir um "Mamãe, eu te amo" para saber que ele estava me dizendo isso. E durante todo o  tempo que as crianças poderiam ficar com os pais, o Miguel ficou no meu colo me dando muitos beijos porque ele é uma crianças super carinhosa e beijoqueiro.

Certo mães, tudo o que eu quero te dizer é "Foque nas coisas boas", aprenda que o amor não precisa de palavras para ser expressado, algumas dessas mesmas mãe que fazem declarações nos padrões da sociedade em redes sociais, talvez não aja tão corretamente na educação do filho (não estou dizendo que são todas), e eu sei que você corre atrás do mundo se for preciso para dar o melhor e um tratamento digno para seu filho, para que o mundo talvez veja um pouquinho que seu filho tem os mesmos direitos de uma criança típica, assim como muitos filhos que ontem fizeram questão de trocar a foto do perfil e colocar uma junto com a mãe fazendo declarações lindas, hoje pode estar desrespeitando sua mãe , contrariando tudo o que falou. Nesse mundo de redes sociais se aprende que você tem que ter a vida perfeita, e sempre ser como os outros, aliás você tem que superar, se um postou um texto com 10 palavras, você tem que postar com 20 só pra mostrar que você é melhor que o outro, mas nem sempre é a realidade que é postada.

As pessoas exigem um padrão e você tem que estar dentro desse padrão, mesmo que isso exija viver numa mentira. Eu sei que muitas mães voltaram para a casa chateadas porque seu filho não quis participar da apresentação, aliás eu soube de um caso em que a diretora pediu a mãe para não levá-lo no dia da apresentação porque segundo ela "sabia que ele não iria participar". Não fique pensando no que você poderia estar vivendo se não fosse o tal autismo, veja as maravilhas dos momentos mágicos com seu filho, apesar do Miguel não falar eu ouço ele dizer tantas coisas quando me abraça, quando me beija e me olha bem nos olhos. Esses momentos são mágicos  com superpoderes, é totalmente ao contrário do ouvimos ao receber o diagnóstico, sempre não dão a sentença de que autistas não são amorosos, não gostam de toque e com o tempo vemos que não é bem assim, e esses momentos só confirmam isso.


Entenda o que seu filho quer dizer com aquele olhar bem dentro dos seus olhos que quase nunca acontece, mas quando eles fazem isso nos deixam tão felizes. 

Estejam sempre presentes na vida dos seus filhos, isso que fará diferença e a qualquer momento você poderá ser surpreendido por uma atitude inédita do seu filho demostrando o quanto você é importante pra ele. O amor entre mãe e filho existe e é transmitido independente da condição intelectual ou física, aprendemos a sentir o amor não dito e isso nos tornam mais sensíveis. Não tiro o seu direito de ficar triste porque aqueles planos antes do diagnóstico de que você iria à apresentação na escola e seria emocionante ver seu pequeno na coreografia agora já não fazem parte da realidade, todas nós já pensamos nisso, mas faça o amor de vocês serem maiores que suas frustrações. Eu sei também que apesar de todas as dificuldades que você possa ter, não trocaria o seu filho por nada nesse mundo, isso é amor incondicional, e sei que seu filho será eternamente grato por isso mesmo que não saiba te dizer. Que possamos abrir nossos olhos para ver essas demonstrações de amor silenciosas dos nossos filhos.





1 comentários:

eliene costa disse...

Poxa que bacana

Postar um comentário